Translate

domingo, 11 de agosto de 2013

Gravações comprovam roubalheira na Petrobrás para engorda dos cofres do PMDB, PT e campanha de Dilma

O governo e o PT negaram-se a falar, a Petrobrás disse que não sabia de nada, o PMDB negou sua participação no caso, a Odebrecht (dona do Pólo Triunfo e da Braskem) mais uma vez jurou inocência e o lobista João Henriques tirou nota para jurar que não disse para o jornalista Diego Escosteguy tudo o que ele contou na reportagem de Época desta semana sobre a dinheirama roubada nos contratos assinados pela estatal e por ele intermediados.

. O dinheiro roubado ocorreu na área do diretor João Augusto Zelada, do PMDB, mas os valores milionários das propinas foram para o próprio Partido, para o PT e para a campanha presidencial de Dilma Roussef, via deputado João Vaccari:

- Venda da Refinaria San Lorenzo, Argentina
US$ 5 milhões para o PMDB
- Contratos da Odebrecht com a Petrobrás
US$ 8 milhões

- Aluguel de navio-sobnda Titaniunm Explorer
US$ 10 milhões para o PMDB

. A reportagem fornece nomes, locais, datas e fatos.

. Logo depois da nota tirada pelo lobista João Henriques, avisando que nunca falou com o jornalista Diego Escosteguy, a revista Época passou a divulgar as fitas com o áudio das gravaçõds feitas com ele, onde tudo o que foi publicado é replicado ao vivo e em bom tom.

. Este é um dos casos mais comprovados de denúncia formal contra a corrupção que rolou no governo Lula e continua rolando no governo Dilma Roussef, exigindo investigações imediatas do Ministério Público Federal, já que órgãos do próprio governo, como a própria Polícia Federal, CGU ou AGU parecem mais interessados em futricar os contratos da Siemens.

CLIQUE AQUI para examinar todos os áudios liberados pela revista Época neste sábado a noite. O material está disponibilizado no blog de Ricardo Noblat. 

2 comentários:

  1. O link das gravações não esta funcionando. Favor atualizar.

    ResponderExcluir